domingo, 13 de outubro de 2013

Futuro

Uma alegria imensa me invade
E eu covarde desconverso
Penso numa rima, desvirtuo o verso
Mas como fugir ao inexpugnável
Minha tristeza fiel foi feita em pedaços
O carinho que sinto mal cabe em meus braços
A música segue meus passos
E sou feliz

Nenhum comentário:

Postar um comentário